Ufologia

Na sexta-feira, 7 de dezembro Dmitry Medvedev, o primeiro-ministro da Rússia, revelou que o país não só tem conhecimento da existência de extraterrestres, mas também está ciente de sua presença aqui na Terra.

Comentários de Medvedev foram feitos numa entrevista com cinco estações de TV russas. De acordo com o Telegraph, Medvedev “baixou a guarda”, após a entrevista, quando ele pensou que as câmeras não estavam mais gravando. O Telegraph informa que um dos repórteres perguntou Medvedev sobre se o presidente russo recebe os arquivos secretos sobre extraterrestres junto com a pasta necessária para ativar armas nucleares russas. Ele respondeu: “Junto com a maleta com os códigos nucleares, o presidente do país é recebe uma pasta ‘top secret’ especial. Esta pasta em sua totalidade contém informações sobre os aliens que visitaram o nosso planeta. “Ele continuou:” Junto com isso, você recebe um relatório do serviço secreto absolutamente especial que exerce controle sobre os aliens no território do nosso país. . . Informações mais detalhadas sobre este assunto, você pode ver num filme bem conhecido chamado Homens de Preto. . . Eu não vou dizer quantos deles estão entre nós, pois pode causar pânico. “

Medvedev foi presidente da Rússia de 2008-2012, então ele provavelmente sabe do que está falando. Mas o Telegraph, Yahoo! News, e outros meios de comunicação dizem que ele estaria brincando, será? É lógico que não, né minha gente? Não podemos confiar na mídia, já não é de hoje. O mais certo é aguardar pelas esperadas revelações no Fórum Econômico Mundial.

________________________________________________________________________________________

-Operação Prato-
Foi o nome dado a uma operação, que foi realizada pela Força Aérea Brasileira de 1977/1978, através do seu Comando Aéreo Regional (COMAR I) situado em Belém. Diante disso, era o objetivo dos militares brasileiros, verificar a ocorrência de “estranhos fenômenos”, envolvendo luzes hostis relatados pelos cidadãos do município de Colares, no estado do Pará, Brasil.
Duas dezenas de oficiais da Força Aérea Brasileira (FAB), estiveram envolvidos em uma missão sigilosa no meio da selva amazônica, no Pará, 30 anos atrás. Essa operação, é a mais impressionante investigação de óvnis realizada pela Aeronáutica que se conhece, e uma das mais famosas em todo planeta. É uma espécie de caso “Roswell brasileiro”, com missões secretas, histórias e fenômenos sem explicação.

cnot_4866
Enquanto em Roswell, “suposto” marco da ufologia mundial, os militares americanos primeiro admitiram a existência dos óvnis e depois negaram, porém, os relatórios da FAB não deixam dúvidas: “Os oficiais do I Comando Aéreo Regional da Força Aérea Brasileira, em Belém, designados para a operação, que ocorreu em 1977 até 1978, afirmam ter presenciado – mais de uma vez – UFOs cruzando o céu da Amazônia. Em alguns casos, puderam comprovar e EVIDENCIAR os fatos de certos moradores, que relatavam o CONTATO imadiato de 4º grau.”
Cada detalhe da operação, foi integrada ao relatório que está mantida sob os poderes da Aeronáutica do Brasil. Recentemente, os militares concederam aos ufólugos, alguns documentos arquivados dessa missão, porém, a intriga aumenta, pois nota-se que esses ficheiros não representam nem 2% do total de informações, mantidos pela Força Aérea Brasileira. Em um dispositivo móvel, toda papelada somam apenas 2 GB de memória ocupada. Em nota, a FAB declarou que outros arquivos não poderiam estar dispostos a população, pois se trata de segurança nacional e é confidencial a qualquer civil.

t234523024
O fato que mais preocupa, não está na missão titulada “Operação Prato”, e sim a morte de seu comandante, o grande Coronel Uyrangê Bolívar Hollanda Lima. Segundo relatos de sua família, diz que o coronel nunca cometeria um suicídio, estavam cientes de seus transtornos psicológicos e tomava remédio pra isso, porém, ele era um militar extremamente orgulhoso e rígido, nunca iria submeter-se em um evento de suicídio, levando na brincadeira, falavam que ele “se amava demais pra isso”. De acordo com as palavras de sua filha, parece que Cel Hollanda, estava frustrado e passava por uma depressão profunda, encarava que havia fracassado na missão, e na busca por tal evidência para provar a existência de um ser extraterrestre, que ameaçou a segurança nacional de seu país. Mas, isso nunca faria com que ele se matasse.

Fatores que contestam seu suicídio:
1- Se enforcar, amarrando a faixa de um roupão em volta de seu pescoço, prender na cabeçeira da cama, e se matar. (Como diabos, um militar, integrante das forças especiais, iria se suicidar se enforcando na cabeçeira da cama? Se tu quer se matar realmente, atire em sua cabeça, se joga em um ônibus, trêm, caminhão ou se enforca em um lugar alto)
2- Coronel Hollanda, portava 5 tipos de armas curtas de fabricação nacional (pistolas), se é pra se matar, porra, é só atirar na cabeça. (Ou se enforca em um lugar alto, quando se morre, da pra saber…ou não!)
3- Ele era um homem inteligente, ágil e lúcido, sua família dizia que o coronel fazia todo tipo de exercício físico, e cuidava de sua alimentação de forma moderada, tomava remédios para seus transtornos psicológicos e não tinha problemas familiares. (Pra que se matar???? Ainda por cima, enforcado na cabeçeira de cama? CABEÇEIRA?!?!?!?!)
Teoria (Em off – Conspiração)
Para quem não sabe, existem realmente os caras mais sinistros da Terra, os famosos “Homens de preto”. Eles são os responsáveis por sabotar, matar, intimidar, sequestrar e manipular todos aqueles que tiveram contatos com informações sigilosas que podem comprometer o governo do tio Sam. Entretanto, documentários indicam que o coronel Hollanda, havia feito grandes descobertas através de sua busca, desde a operação prato. Ele morreu, pouco tempo depois de dar entrevista a Revista UFO. Se ligarmos isso ao suposto “suicídio” do coronel, podemos presumir uma nova resultante para esse fato. Um homem patriota como Hollanda, nunca iria descansar, até por um fim nesse caso, e poder honrar sua bandeira e a farda. Ele sabia de algo extremamente sério e perigoso, e acabou morrendo por isso, ou melhor.. Ele foi morto por isso.

06_thumb1
Minha teoria aponta o seguinte, esses homens de preto, são assassinos fieis aos EUA, e se alguém, como por exemplo o coronel Hollanda, tentar expor seus planos, eles arrumam o jeito de… suicidar a pessoa. Não importa aonde você esteja, eles conseguem te achar de uma maneira ou de outra, conseguem te matar, manipular, exorcizar de todo modo. São capazes de envenenar sua comida, sua água e arrumar qualquer meio para chegar até você, e conseguir o que querem.
Por isso, de alguma forma, devem ter envenenado o coronel Hollanda, dando um tipo de droga alucinógena, induzindo de alguma forma, o seu suicídio (Palpite). Também creio que um integrante desses homens de preto, devem ter entrado na casa da vítima, estrangulado, e após, fez com que fosse parecer suicídio. Perítos da Polícia Civil, constataram sinais de luta no local da morte, notaram que os punhos de Hollanda estavam vermelhos, aparentando ter efetuado golpes ou coisas do tipo. (Lembrando que ele era das forças especiais, todo integrante dessa corporação deve ser mestre em alguma defesa pessoal)

05_thumb

Ao contrário de uma lenda urbana, eles existem realmente, não como no filme, mas bem diferente. Os homens de preto, possuem integrantes em todos os países do mundo, até mesmo alienígenas. Eles não são soldados, são assassinos sem ideais, coordenados por interesses escrotos. Porém, são o pior que a humanidade tem a oferecer, trabalham com uma super inteligência e muitos deles, possuem a técnica de transmorfo e uma força sobrenatural. Não existe justiça ou exército capaz de questiona-los ou para-los, suas únicas regras são “obedecer ordens e negar tudo”. Existem documentários que explicam sobre esses animais, o próprio coronel Hollanda, relata que já esteve em confronto com um deles, em uma reportagem do History Channel sobre a Operação Prato. Segundo as palavras de Hollanda, não seria necessário um confronto físico com eles, por mais que você enfie a porrada, ele não se cansará, não importa o seu nível de defesa ou a potência de sua arma. A única forma de intimida-los é ameaçar expor um projeto, mas teria que ser algo que seja interesse do superior deles, caso o contrário, se acaba “suicidado”.

BRASIL! SEMPRE ACIMA DE TUDO!

______________________________________________________________________________________

Interesses e conveniências”

‘’Ou estamos sozinhos no universo ou não estamos. As duas idéias são assustadoras.’’

– Arthur C. Clarke.

noite-dos-ovnisAo mesmo tempo em que vivenciamos o começo de uma abordagem mais aberta relacionada a assuntos ufológicos, ainda há aqueles que dispondo de poderes e influencias privilegiada conspiram ao lado de burocratas de altas esferas governamentais a fim de retardar as maiores revelações da história da humanidade que permanecem ocultas.

De fato há um conglomerado com os membros graduados do governo, alto escalão militar, influentes religiosos, científicos e que atuam na mídia que se empenham em passar para o mundo as verdades que lhes convém – e o acobertamento ufológico é somente uma parte dessa manipulação.

Ultimamente as conspirações no âmbito ufológico permanecem sem a devida atenção. Certamente outros setores continuam associando a ufologia com teorias conspiratórias que na maioria das vezes não passam de lendárias. Longe de serem simples lendas, as teorias de conspiração são reais e regem o mundo como conhecemos.

O centro da política de acobertamento ufológico esta na decisão norte-americana em manter o controle das informações mais sensíveis e caras á humanidade. O governo se empenha em ridicularizar a realidade da presença extraterrestre (podemos observar isso a todo o momento quando abordamos o assunto, como por exemplo, opiniões pré-conceituosas formadas por grande maioria da população).

É certo que por trás do governo há uma elite que controla o mundo e que dispõe de poderes para promover conspirações em escala global ou local, preocupando-se sempre em manter o poder.

Um exemplo disso foi os ataques ocorridos em 11 de setembro de 2001 (efetuados pelo governo) e o assassinato de John F. Kennedy. No que se diz respeito ao assassinato foi um verdadeiro golpe de estado, planejado e executado pelo próprio governo. E esse mesmo governo foi o que moldou cuidadosamente a imagem do atual presidente Barack Obama, e permanece dentro da nação atual.

Há um acumulo de evidencias apontando que um dos motivos para o assassinato de Kennedy se dê ao seu conhecimento a respeito dos Ufos. Em 1947 um informe do caso Roswell (ver caso Roswell) elaborado pela Interplanetary Phenomenon Unit (Unidade de Fenômenos Interplanetários), continha os verdadeiros documentos do grupo Majestic 12 que vazaram, e mostra que um membro do congresso norte americano sabia a verdade sobre a queda, ele era John F. Kennedy. Aparentemente ele descobriu por meio de uma fonte secreta da USAF.

A Casa Branca dispõe de vários outros documentos que mostram que Kennedy solicitou do então diretor da CIA todos os arquivos relacionados a UFOS que a agencia possuía, para fazer uma separação para que os soviéticos não confundissem tentativas de cooperação entre USA e URSS no espaço como fachada para espiona-los. Dez dias após o requerimento dos documentos secretos Kennedy foi assassinado.

Há vários casos relatados nos Estados Unidos á respeito da casuística ufológica. Quedas de naves, supostos encontros de chefes de estados com aliens, documentos secretos, evidencias biológicas, supostas reuniões da ONU etc. O fato é que toda a questão abordada não passa de interesse econômico. Os grandes monopólios financeiros do mundo se devem a recursos básicos existentes. O real interesse da Elite que esta por trás de toda essa polemica não é a vida existente fora da Terra, e sim suas tecnologias disponíveis. O que nós sabemos sobre a vida alienígena não afeta o poder dessa elite manipuladora. Mas há uma preocupação em não nos deixar sabedores do que verdadeiramente lhe interessa.

Entretanto, ultimamente há uma disponibilidade maior quanto às informações. A internet é uma grande aliada dos que buscam saber a verdade e que desejam minar a política de acobertamento.

Finalizando, a verdade se divulgada causará um grande impacto na civilização. A forma como o mundo atual se desenvolveu nos leva a paradoxos que só com uma revisão de conceitos nos possibilitará que novas experiências sejam vistas de uma forma positiva e aproveitadas da melhor maneira. Nós temos muito para evoluir. Devemos deixar as nossas próprias pretensões e divergências para trás e unificarmos nossos pensamentos em prol de objetivos comuns que beneficiem a todos. Só assim estaremos aptos para compreendermos questões básicas que diariamente nos assolam.

As Mascaras de Chumbo

masc1

No dia 20 de agosto de 1966, um sábado, dois homens foram encontrados mortos no alto do Morro do Vintém, no bairro Santa Rosa, em Niterói, Estado do Rio de Janeiro. Nenhum sinal de violência ou luta corporal. Os corpos estavam próximos, um ao lado do outro, deitados de costas no chão, em cima de uma espécie de “cama” feita com folhas de Pintoba, uma espécie de palmeira, as quais foram cortadas com alguma faca ou algo similar. Os corpos estavam bem vestidos com ternos limpos e com capas de chuva. Os corpos já estavam em adiantado estado de putrefação. Do lado dos corpos um estranho marco de cimento, uma garrafa de água mineral magnesiana, uma folha de papel laminado que foi usada como copo, um embrulho de papel com duas toalhas, um par de óculos preto com uma aliança em uma das hastes, um lenço com as iniciais “MAS”, duas toscas máscaras de chumbo, um papel com equações básicas de eletrônica e um estranho papel com a seguinte escrita:
16:30 hs. – estar no local determinado.
18:30 hs. – ingerir cápsula após efeito,
proteger metais…
A autópsia realizada nos corpos, pelo médico legista Dr. Astor Pereira de Melo, nada revelou como a “causa-mortis”, pois não havia sinal de violência, de envenenamento, de distúrbios orgânicos e total ausência de contaminação por radioatividade. Foram realizados diversos exames toxicológicos, em diversos pedaços das vísceras e todos deram negativos.

Os documentos que portavam permitiram facilmente identificar que eram os sócios radiotécnicos Miguel José Viana, 34 anos e Manoel Pereira da Cruz, 32 anos, moradores na cidade de Campos dos Goitacazes, Interior do Estado do Rio de Janeiro. Os exames grafotécnicos realizados nos bilhetes provaram que a caligrafia era de Miguel José Viana.

Para complicar ainda mais, na noite em que os radiotécnicos morreram, em 17 de agosto de 1966, uma quarta-feira, várias testemunhas telefonaram para a Polícia para informar que viram um disco voador no alto do Morro do Vintém, ou seja, um estranho objeto, de forma arredondada e com um halo de luz intensa, sobrevoando o local onde foram encontrados os corpos.

Até hoje a Polícia não soube explicar o que realmente aconteceu. Um simples latrocínio? Uma experiência parapsicológica mal sucedida? Uma experiência psicotrônica com um fim trágico? Um encontro fatal com tripulantes de um disco voador?

Para tentar entender o que pode ter acontecido, vamos detalhar, passo a passo, o que eles fizeram desde que saíram de Campos e até que foram encontrados mortos em Niterói.

Agosto/66 – Não se sabe corretamente o dia, mas as duas máscaras de chumbo foram feitas pelos radiotécnicos em sua oficina em Campos, RJ, pois lá foi encontrado o restante da placa utilizada:

Em 16.08.66, à noite, terça-feira, o Manoel Pereira da Cruz informou para sua esposa Neli que iria para São Paulo, juntamente com Miguel José Viana, seu sócio, casado, para comprar um carro usado e alguns componentes de eletrônica para o estoque da oficina. Ele embrulhou dois milhões e trezentos mil cruzeiros (mil dólares aproximadamente) para levar na viagem.

Em 17.08.66, quarta-feira, às 09:00 horas, os radiotécnicos tomam o ônibus na rodoviária de Campos, com destino à Niterói e não São Paulo como haviam informado à família.

Em 17.08.66, quarta-feira, às 14:30 horas, eles chegam na rodoviária de Niterói.
Entre as 14:30 horas até o instante em que eles morreram, a polícia descobriu que eles passaram em uma loja de componentes eletrônicos, onde eles eram fregueses, a Fluoscop, situada na Travessa Alberto Vitor, 13, no Centro de Niterói. Passaram em uma loja e compraram capas de chuva. Passaram em um bar, situado à Av. Marquês do Paraná e compraram uma garrafa de água mineral magnesiana, não esquecendo de pegar o comprovante do vasilhame, para poder devolver na volta. A pessoa que os atendeu, neste último estabelecimento, disse que Miguel parecia estar nervoso e a toda hora consultava as horas no relógio. Aquele dia estava chuvoso e escurecendo rapidamente.

O vigia Raulino de Matos, morador no local, viu quando Manoel e Miguel chegaram ao pé do morro em um jipe, juntamente com outras duas pessoas, até hoje não identificadas. Manoel e Miguel desceram do jipe e subiram o morro à pé.

Na manhã de 18.08.66, quinta-feira, um garoto de 18 anos, Paulo Cordeiro Azevedo dos Santos, que estava caçando passarinhos, viu os corpos e avisou o guarda Antônio Guerra, que servia na radiopatrulha. Posteriormente, esse guarda foi ouvido pelo Delegado Venâncio Bittencourt, que comandou as investigações, para saber porque demorou dois dias para ir ao local onde foram achados os cadáveres. Admitia-se que o guarda ou outra pessoa teria revistado os cadáveres, para se apropriar do dinheiro, mas nada ficou comprovado.

Em 20.08.66, sábado, dois dias depois, por volta das 18:00 horas, um garoto também de 18 anos, Jorge da Costa Alves, estava procurando sua pipa junto com outros meninos, quando sentiram um forte mau cheiro e localizaram os corpos. Jorge avisou a Segunda Delegacia de Polícia (2a DP) de Niterói.

Em 21.08.66, domingo, pela manhã, a Polícia, os Bombeiros, jornalistas e curiosos subiram o morro para resgatar os corpos. No bolso de um foi encontrado a quantia de 157 mil cruzeiros (68 dólares) e no bolso do outro 4 mil (menos de 2 dólares), além dos relógios.

Assim, a Polícia iniciou as investigações. Um dos bilhetes e o sumiço do dinheiro reforçaram a hipótese de um terceiro personagem. Também a ausência de uma faca ou objeto cortante, utilizada para cortar as folhas de Pintoba, reforçou essa hipótese, mas as máscaras de chumbo não combinavam com a situação e nem o estranho bilhete. A hipótese de uma terceira pessoa indicava que ela teria dirigido a pesquisa, mas não teria participado.

Mais tarde, a Polícia prendeu o amigo Elcio Correia Gomes, espírita, que introduziu os dois radiotécnicos em estranhas e grandiosas experiências. Tempos antes, os três causaram uma enorme explosão, na Praia de Atafona, no Interior do Rio de Janeiro. A explosão foi tão grande e causou um clarão enorme, que a população pensou que estava ocorrendo um terremoto. Esse acidente foi objeto de investigação por parte da Marinha Brasileira. Como a Polícia não encontrou provas contra o Elcio, ele acabou sendo libertado.

Após os jornais terem anunciado essas duas estranhas mortes, a Sra. Gracinda Barbosa Coutinho de Sousa, informou que, na noite de 17.08.66, entre 19:00 e 20:00 horas, juntamente com três filhos, duas meninas e um menino, estavam passando, de carro, pela Alameda São Boaventura, no bairro Fonseca, quando a filha Denise, de 7 anos, chamou a atenção da mãe de algo no alto do morro. Viram um objeto multicolorido, ovóide, de cor alaranjado, com um anel de fogo de onde saíam raios azuis em várias direções. Após a imprensa divulgar esse depoimento, várias outras pessoas se encorajaram e ligaram para a Polícia informando que também tinham visto tal objeto luminoso no mesmo local, dia e hora.

Técnicos em eletrônica fundamentaram a hipótese de que Manoel e Miguel foram mortos por um raio, pois nesse dia chovia muito. Argumentaram que eles estavam em um local alto, com uma máscara de chumbo no rosto. Os corpos teriam sofrido ligeiras queimaduras, as quais só não foram constatadas na autópsia porque as marcas se desfizeram com a decomposição dos cadáveres. Essa hipótese não foi confirmada pelo médico legista.

O Padre Oscar Gonzalez Quevedo, professor de parapsicologia, na época, deu um depoimento ao jornal O Globo, informando que máscaras de chumbo eram usadas em testes mortíferos de ocultismo. Disse que o ocultismo admitia que dos novos mundos emanavam irradiações luminosas, por exemplo, capazes de afetar aquilo a que chamavam de “terceiro olho”, e fulminar o experimentador. Daí a necessidade da proteção com as máscaras de chumbo. Nesse tipo de experiência, o experimentador deve ingerir uma quantidade de droga que lhe permite entrar em transe e deve estar em jejum para provocar o desequilíbrio físico e mental. Essas experiências são conhecidas como psigama e hiperestesia. No primeiro caso o experimentador procura liberar a alma para conseguir captações espirituais, e na segunda, os nervos hiperexcitados são o instrumento pelo qual o homem procura sentir aspectos sutis da realidade que o cerca. O Padre Quevedo frisa que para conseguir êxito em qualquer uma dessas experiências, são indispensáveis muitos exercícios e perfeito estado físico.

A situação ficou mais complicada quando a Polícia descobriu uma morte bem semelhante, quatro anos antes. José de Sousa Arêas informou que em 1962, um técnico de televisão, foi encontrado morto, no Morro do Cruzeiro, em Neves, sem nenhum tipo de violência, com todos os seus pertences e também com uma máscara de chumbo. Ele se chamava Hermes de tal e foi no alto do morro para tentar “captar” sinais de televisão sem o auxílio de nenhum aparelho eletrônico. Disse que ele engoliu um comprimido redondo e morreu porque não estava fisicamente preparado para a empreitada, que oferecia possibilidade de vida ou morte.

Depois de muita investigação e várias hipóteses levantadas, em 25.08.67, os corpos foram exumados, para ser realizado uma nova série de exames, no Rio de Janeiro e em São Paulo, mas nada foi descoberto.

Em maio de 1969, a Justiça Brasileira arquivou o Processo por falta de provas.

Em 1980 um novo mistério. O cientista e Ufólogo Jacques Vallée, que trabalhou para a NASA, veio ao Brasil exclusivamente para pesquisar esse caso. Ao chegar no local, em companhia de sua esposa, do detetive Saulo Soares de Souza e do repórter policial Mário Dias subiram o morro e lá ficaram estarrecidos. No local onde foram encontrados os corpos, não havia vegetação e estavam demarcados, como se alguém tivesse contornado os corpos, e o solo estava como se tivesse sido calcinado.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s